Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Albufeira Sempre

Diário sobre Albufeira.

Albufeira Sempre

Diário sobre Albufeira.

Uma mão cheia de problemas

albufeiradiario, 10.05.08

ALBUFEIRA CARECE DE (MELHOR) ATENÇÃO

ZÉ D'ALBUFEIRA          

Depois de algumas (pequenas) incursões pela política, inspiradas pelas efemérides vividas recentemente, remeto-me de novo à problemática da nossa cidade.

São tantos, e de tanta importância, os problemas candentes que, em boa verdade, não sei para que lado me voltar.

A homenagem apartidária, e com enorme repercussão pública, ao presidente da Câmara, promovida embora por um dos seus indefectíveis, foi um facto marcante na actualidade local.

Também a queda do Imortal (futebol) nos distritais, após vinte anos de convívio com os nacionais da terceira e segunda divisões e uma experiência não muito agradável mas sempre frutuosa na Liga de Honra, é algo a merecer profunda reflexão por parte dos albufeirenses.

A - quanto a nós ilegal! - proibição do acesso à Baleeira pela administração da Marina de Albufeira é um facto controverso a merecer a (urgente) atenção do Município, das autoridades marítimas e do Ministério Público.

A crescente degradação da economia das famílias deveria levar os poderes instituídos localmente a pensar que, mais tarde ou mais cedo, vão ter de intervir e tomar opções, nomeadamente, em matéria de utilização para fins sociais localmente definidos de verbas geralmente (mal) utilizadas em festas, passeios e propaganda. E que vão ter de investir na melhoria das condições de vida dos albufeirenses, em vez de aplicarem fundos sem retorno junto de povos e países cujos líderes gastam à grande e à francesa sem cuidarem dos interesses dos respectivos compatriotas.

Muito mais haverá para dizer. Mas aqui deixo à consideração de quantos me lêem estas (poucas) preocupações comuns a quem tem dois dedos de testa para não ignorar as realidades em que vive.

Meditemos nelas. E tiremos delas as ilacções devidas.

.

Em defesa da cidadania

albufeiradiario, 03.05.08

world-press-freedom-day-1-a.jpg

 

DIA MUNDIAL

DA LIBERDADE DE IMPRENSA

ZÉ D'ALBUFEIRA
Comemora-se hoje o Dia Mundial da Liberdade de Imprensa.
A Igreja assinala amanhã, domingo, solenidade da Ascensão do Senhor, o Dia Mundial dos Meios de Comunicação Social.
São duas efemérides com um só sentido: a defesa da liberdade de expressão do pensamento. Uma das garantias mais marcantes da Declaração dos Direitos do Homem e um dos mais importantes direitos dos cidadãos consignados na Constituição da República Portuguesa.
Num período de sérias dificuldades para a nossa democracia, em que as liberdades cívicas vêm sendo ameaçadas amiúde por tentativas ilegítimas de governamentalização e domesticação da imprensa e por atitudes claramente intimidatórias da liberdade dos jornalistas, tomadas por forças que gravitam à volta dos poderes instituídos, quando não por estes próprios, lanço daqui um alerta muito sentido a todos quantos prezam o exercício livre da cidadania: unamo-nos à volta das promessas de Abril, bem vivas apesar dos seus 34 anos, e da doutrina da Igreja Católica nesta matéria.
Cerremos fileiras em defesa daquilo que de mais genuíno, a par de outros direitos inalienáveis, às mulheres e aos homens é reconhecido - o direito à livre expressão do pensamento.
.

1º de Maio de 1974

albufeiradiario, 01.05.08

ALBUFEIRA FESTEJOU EM UNIDADE

O 25 DE ABRIL DA LIBERDADE

              ZÉ D'ALBUFEIRA                      

Lembro hoje, não sem emoção e saudade, mas sobretudo com esperança - a esperança dos que esperam que a esperança se faça certeza! - o primeiro 1º. de Maio em Albufeira.

Foi na Câmara Municipal, com a praça da República, a subida da torre do relógio e a rua do Hospital repletas de gente, de povo anónimo que festejava em uníssono a liberdade conquistada dias antes, a 25 de Abril.

Lembro os oradores de então, com vozes inflamadas e a alegria da vitória estampada nos rostos e nas palavras, mais do que na condenação do passado, tecerem loas à democracia, à República e à liberdade. E ao futuro de Portugal e dos portugueses.

Lembro também a presença corajosa, no interior do edifício, do sr. Álvaro Valoroso, representante do executivo camarário ante-25 de Abril, então ainda em funções, exibindo uma postura, um fair-play de fazer inveja aos políticos emergentes.

Lembro com saudade... Mas com plena certeza e fundada esperança de que o futuro, mais cedo ou mais tarde, será esperança cumprida!

.

Pág. 2/2