Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Albufeira Sempre

Diário sobre Albufeira.

Albufeira Sempre

Diário sobre Albufeira.

Junto ao Centro de Saúde

albufeiradiario, 27.02.09

ARH EMBARGA OBRA DA CÂMARA

ZÉ D'ALBUFEIRA            Troço da ribeira já canalizado em manilhas

Confesso que fui apanhado de surpresa pelo comentário (que muito agradeço) de há pouco mais de meia hora a linkar para a local do barlavento.

Não sou advogado do presidente da Câmara e não tenho pretensões de o ser.  Nem ele precisa disso. Muitas vezes, com frontalidade, honestidade e em nome da verdade, tenho sido crítico da sua acção. Também é certo que o tenho apoiado em algumas situações, em nome da verdade, sempre que me pareceu ser de justiça fazê-lo.

Daí o meu à-vontade para tomar posição neste caso concreto das manilhas da ribeira de Albufeira.

É, em meu entender, uma obra importante para a população local (e para os visitantes) a que a Câmara tem em curso naquele local. Desde logo, porque vai pôr ao serviço da comunidade um terreno que, há décadas, tem estado ao abandono e a niguém tem servido. E porque, entre diversas funcionalidades que naquele sítio vão ser criadas, uma delas é um parque de merendas, reivindicação do ALBUFEIRAsempre que com alegria vemos ser tomada em consideração pelo Município, para serviço de quantos, vindos de fora em excursão a Albufeira, merecem ter um lugar condigno, com todas as condições, para descansar e tomar as suas refeições. E, tão ou mais importante do que tudo isso, permite a criação de uma zona verde de razoável dimensão, o que vai ao encontro das pretensões e da qualidade de vida dos munícipes.

Não acredito que Desidério Silva tenha responsabilidades na inobservância das normas vigentes, atropeladas segundo a Administração da Região Hidrográfica do Algarve (ARH/Algarve). Inclino-me mais para a existência de incúria (mais uma grave incúria) por parte dos serviços camarários. Cabe ao presidente da Câmara apurar responsabilidades. E agir com a autoridade que o cargo que ocupa e o melindre da situação exigem. Nem que para isso tenha de fazer rolar cabeças (mesmo de um qualquer director de departamento ou afim).

 

4 comentários

Comentar post