Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Albufeira Sempre

Diário sobre Albufeira.

Albufeira Sempre

Diário sobre Albufeira.

2002 - 20 de Maio - 2012

albufeiradiario, 20.05.12

Timor-Leste comemora 10 anos de independência

ZÉ D'ALBUFEIRA                           d.r.

A República Democrática de Timor-Leste comemora hoje o 10º aniversário da sua independência, formalmente declarada a 20 de Maio de 2002.

Depois de (cobardemente) abandonada por Portugal em 1975, quando já vigorava no nosso país o novo regime democrático saído do 25 d'Abril, aquela ex-colónia portuguesa do oriente foi ocupada pela vizinha e agressora Indonésia,  que a subjugou durante 24 anos, coartando as liberdades ao povo maubere e provocando a morte de um quarto da população do território. A resistência timorense, porém, nunca deixou apagar a chama da libertação, pegando em armas contra o inimigo invasor, tendo como timoneiro no terreno o verdadeiro herói da pátria nascente, Xanana Gusmão, e a representá-la externamente outro herói, Ramos-Horta, autêntico embaixador itinerante.

Foi graças à ação destes dois dirigentes - a que se juntou a atuação também heróica do bispo de Díli, D. Ximenes Belo, cujo papel foi de primordial importância na conquista da independência e do reconhecimento internacional - e sob a égide da ONU, que decidiu intervir em 1999, que se abriu o caminho da independência que hoje se comemora. As autoridades portuguesas de então também tiveram papel de relevo ao nível diplomático, através da embaixadora em Jacarta, Ana Gomes.

Outro nome que é imperioso recordar nesta data festiva é o do brasileiro Sérgio Vieira de Mello, representante pessoal do secretário-geral da ONU, Kofi Annan, e administrador da UNTAET (United Nations Transitory Administration of East Timor), cuja atuação meritória garantiu a transição para a independência em clima de paz e concórdia, bem como a realização das primeiras eleições democráticas (*).

(*)-Graças ao excelente desempenho em Timor-Leste, Sérgio Vieira de Mello foi mais tarde (2003) chamado à liderança da missão da ONU no Iraque, onde veio a falecer vítima de um violento atentado ao quartel-general das Nações Unidas em Bagdad, que provocou a morte a mais 21 pessoas.