Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Albufeira Sempre

Diário sobre Albufeira.

Albufeira Sempre

Diário sobre Albufeira.

A leitura que se segue

albufeiradiario, 12.09.19

Jorge Amado de novo

IMG_20190912_095741.jpg

                                                                                                                                          d.r.

ZÉ D'ALBUFEIRA

Seguindo a (minha) política de leituras traçada quando há dois anos e meio me reformei, após quinze meses roubados pelos últimos governos, preparo-me para me abalançar ao romance, mais um, que o enorme Jorge Amado publicou em 1972, Tereza Batista Cansada de Guerra.

Isto depois de absorvido mais um livro histórico-político sobre a segunda metade do século XX, matéria que me fascina e assumi alternar com obras de grandes romancistas que fui colecionando ao longo da vida sem nunca as ter lido, por falta de tempo, disposição ou oportunidade.

A reforma tem destas coisas... permite-nos dar satisfação sem míngua de tempo às necessidades intrínsecas que o tempo de trabalho ativo sucessivamente adiou.

A par da citada alternância (história política/romance) vou repetir, pela enésima vez, a leitura (neste caso meditada) do livro dos livros, a Bíblia. Que começo invariavelmente pelos Actos dos Apóstolos, como me aconselhou na adolescência um virtuoso sacerdote, criatura de Deus mais que dos homens.

E assim vou dando ao espírito o alimento de que carece, na medida do possível, menos por certo do que o desejável.

O mesmo recomendo vivamente aos meus amigos - que isto de uma existência limitada por horizontes de puro mundanismo não serve a ninguém.

Decididamente.