Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Albufeira Sempre

Diário sobre Albufeira.

Albufeira Sempre

Diário sobre Albufeira.

Dia do trabalhador

albufeiradiario, 01.05.15

1º de maio

primeiro maio,.jpg

ZÉ D'ALBUFEIRA

Não alinho no coro dos que contestam as grandes superfícies por laborarem no feriado do 1º de maio.

Também a hotelaria, o comércio local, os transportes, os hospitais, as forças de segurança, os bombeiros e tantos, tantos outros setores do mundo laboral o fazem normalmente.

Quando entraram ao serviço desses ramos de atividade, os trabalhadores já conheciam as regras do jogo a que iam submeter-se e a regulação que existe sobre a matéria.

O problema não reside aqui.

O problema é que o Estado, particularmente os últimos (e o presente) governos, não tem acautelado a defesa das conquistas de abril favoráveis aos trabalhadores, nem desenvolveram políticas aceitáveis, que favoreçam a criação e manutenção de emprego e a estabilidade social.

Não queiramos, agora, ver fantasmas onde eles não existem.

É aos políticos que têm assumido as rédeas do poder nos últimos anos, e só a eles, que cabe a responsabilidades da situação a que chegámos de o patronato ter recuperado a quase totalidade dos privilégios do Estado Novo, mais de quarenta anos volvidos sobre a sua queda às mãos da Revolução.

O que é preciso é não vergar a espinha ao poder dos patrões, lutar nos locais de trabalho pela legalidade e pela defesa dos direitos e dignidade dos trabalhadores.

E vir para a rua (os que não trabalham e as suas organizações de classe) neste feriado do 1º de maio - DIA DO TRABALHADOR - e, em uníssono, reivindicar a restauração dos direitos alienados e a implementação de políticas que conduzam ao pleno emprego e à satisfação das mais elementares carências das famílias portuguesas.

VIVA O 1º DE MAIO.

EM FRENTE, TRABALHADORES!