Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Albufeira Sempre

Diário sobre Albufeira.

Albufeira Sempre

Diário sobre Albufeira.

MEO vs marina de albufeira

albufeiradiario, 28.12.19

Sem acesso à fibra ótica

por nega da marina

Albufeira - Marina 2.JPG

                                                                                                                                          d.r.

ZÉ D'ALBUFEIRA

O ano que finda fica marcado pelo incumprimento de promessas da MEO em relação a mim próprio enquanto consumidor, por se ter subjugado vergonhosamente, duas vezes, à administração incompetente da marina de Albufeira.

De facto, no início do ano e no verão passado, a MEO, por sua própria iniciativa e sem que eu nada lhe tenha proposto nesse sentido, me contactou a oferecer o fornecimento do serviço de fibra ótica pelo mesmo preço do contrato de tv-net-voz que há anos vigora entre nós.

Agendadas as instalações, de uma e da outra vez, os técnicos da Visabeira (ao serviço da MEO) informaram-me, após diligências no terreno, que era impossível concretizar a operação uma vez que a administração do condomínio da marina recusava terminantemente facilitar o uso do sinal - o qual, tanto quanto percebi, seria obtido a partir de um armário da MEO existente no parque coberto da marina.

Da primeira vez, ainda me dei ao trabalho de consultar o empregado que presta serviço no escritório do condomínio, no centro comercial (?) da Alameda da Orada, o qual me informou autoritariamente que fora ele próprio o autor da recusa, resultante de um litígio existente entre a marina e a MEO quanto à cedência de serviços gratuitos da operadora de telecomunicações à marina. 

Perante a minha objeção, sempre autoritário e muito senhor do seu nariz, o referido empregado declarou-me mais ou menos isto: "nem me dou ao trablaho de apresentar o assunto ao engenheiro (presidente e/ou diretor do condomínio, presunção minha) porque já sei que vai dizer que não".

Pelo que fica exposto, não posso deixar de juntar a minha voz à dos milhares de portugueses que dizem ter (imensas) razões de queixa da MEO.

E, por outro lado, de alinhar com quantos (muitos) se manifestam contra a incompetência das administrações da marina e condomínio.