Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Albufeira Sempre

Diário sobre Albufeira.

Albufeira Sempre

Diário sobre Albufeira.

Novo clube em formação

albufeiradiario, 19.02.19

CBR

Clube de Berlinde do Rossio

200-bolinhas-de-gude-vidro-bilinha-berlinde-bila-d

                                                                                                                                                          d.r.

ZÉ D'ALBUFEIRA

Tem 12 anos este post (publicado a 5/jun/2006), mas está incrivelmente atual.

A diferença é que o Salvador Caetano deixou de comercializar carrinhas com desconto para os clubes e A Avezinha deixou de publicar-se e o Jornal do Alfredo só sai de vez em quando...

Dada a inegável atualidade, não resisti à tentação de trazê-lo de novo à estampa.

 

O meu vizinho Tó Manel e eu vamos constituir um clube de belindre: o CBR (Clube de Belindre do Rossio). Vimo-nos à rasca para escolher a modalidade, pois em Albufeira já há clubes que abarcam todos os jogos (no papel, porque na prática alguns só existem para sacar dinheiro à Câmara). Também nos vimos aflitos para criar uma sigla, pois Albufeira já tem o CAA, o CBA, o ABC, eu sei lá!... Mas como moramos no Rossio e, em putos, passávamos horas a jogar ao belindre na bica ou frente ao matadouro, optámos por esta modalidade e por este nome.

Já temos uma comissão instaladora: eu e o Tó Manel. Os estatutos copiamos uns quaisquer, com as necessárias adaptações. E daí à fundação é um passo. Claro que contamos com o apoio da Câmara e da Junta de Freguesia.

Logo à partida, devemos receber um adiantamento para despesas de instalação e comprar uma carrinha de nove lugares, para circular com o nome do clube e da "Toyota apoia o desporto", além da estrela-do-mar do Município.

Depois, é certo, teremos um chorudo subsídio camarário anual - mas sempre que tivermos uma actividade, lá iremos outra vez à Câmara pedir mais. E o ideal será fazermos muitos campeonatos em anos de eleições.

Como no nosso tempo de putos, vamos convidar para adversários os nossos amigos da Rua Nova, do Cerro da Lagoa, do Páteo, do Ribeiro - e também das Ferreiras, Vale Parra, etc.

O maior problema que se nos coloca é a falta de uma sede. Atrasámo-nos, se não em vez de meterem os velhos no matadouro, fazíamos nós lá uma tasca para as festanças. Mas estou convencido que a Câmara nos disponibilizará um espaço no rés-do-chão de um qualquer bloco de apartamentos camarários na zona nova de Albufeira. Depois, já sabem: cada aniversário do clube (e também meu aniversário e do Tó Manel) e em cada final de campeonato ou torneio e a propósito de tudo e de nada, juntamos à mesa as autoridades que nos subsidiam, para sair n' A Avezinha e no jornal do Alfredo.

Também queremos fazer um protocolo com as escolas do concelho, para incremento da modalidade junto da população escolar. Que isto agora já não é como quando éramos putos: perdíamos o controle do tempo a jogar ao belindre e chegávamos atrasados à aula após o recreio - e vá, porrada p'ra cima! Ai se fosse hoje... quantos professores (todos concerteza) teriam levado com processos disciplinares por castigos físicos!!! Agora é ao contrário, os alunos é que estão autorizados a mandarem-se aos professores (mas só cá para nós: não é por isso que são mais homens - são é cada vez mais burros).