Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Albufeira Sempre

Diário sobre Albufeira.

Albufeira Sempre

Diário sobre Albufeira.

Portugal de luto

albufeiradiario, 03.10.19

Faleceu Freitas do Amaral

fc3f3cbf8a46caa2e0a50bb87c15335e.jpg

                                                                                                                      d.r.

ZÉ D'ALBUFEIRA

Presto a minha singela mas sentida homenagem a Freitas do Amaral, que morreu esta quinta-feira aos 78 anos.

Não sendo da mesma família política, discordando quase sempre das suas posições  - admirava-o como homem vertical, político honesto e coerente e verdadeiro democrata, que soube ser com dignidade em toda a sua existência.

Foi fundador (e primeiro líder) do CDS, na sequência do 25 de Abril de 74, a convite da Junta de Salvação Nacional - que pretendeu assegurar deste modo que a Democracia nascente tivesse também um partido de direita e da democracia-cristã, para completar o leque.

Isto pouco ou nada diz aos cidadãos de hoje, mas diz muito à minha geração - que viveu o derrube do fascismo e a criação do novo Portugal democrático e livre.

Indubitavelmente, Freitas do Amaral foi, com Mário Soares, Sá Carneiro e Álvaro Cunhal, um dos operários da Democracia Portuguesa.

Caberá aos jornais e televisões publicar o obituário de Freitas do Amaral. A mim impõe-se que recorde o facto de ele ter sido o único português Presidente da Assembleia Geral das Nações Unidas, o que sucedeu na 50.ª Sessão dessa organização internacional, em 1995-1996.

O governo decretou luto nacional no dia do funeral do inditoso político e académico de vulto.

Curvo-me perante a sua memória.